Tireoide: como os exames de imagem podem ajudar no diagnóstico?

31/05/2021



Queda de cabelo, pele ressacada, fadiga e irritabilidade podem ser sinais de que sua tireoide não está funcionando adequadamente.


No post desta semana vamos falar sobre uma glândula em forma de borboleta que fica localizada na parte anterior do pescoço, logo abaixo da região conhecida como Pomo de adão.

Apesar de pequena, ela tem grande influência em nosso organismo, já que libera hormônios que regulam o metabolismo e aumentam a quantidade de oxigênio que as células usam.

Algumas doenças e disfunções relacionadas ao seu funcionamento são bastante comuns e afetam principalmente as mulheres. 

Isso mesmo, o gênero feminino tem de quatro a sete vezes mais propensão a sofrer de disfunções da tireoide.

No entanto, estas doenças podem afetar a todos durante a vida, desde recém-nascidos até idosos.


A boa notícia é que com o diagnóstico correto e tratamento adequado é possível controlar a maioria destes quadros, diminuir ou excluir sintomas e manter uma qualidade de vida elevada.   


Qual a função da tireoide?

A tireoide tem papel importante em nosso organismo, atuando diretamente no nosso crescimento e desenvolvimento. Em relação à fase adulta, interfere na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, na concentração, disposição e até mesmo no controle emocional.


Doenças relacionadas

A seguir, listamos, resumidamente, as principais disfunções e doenças relacionadas à glândula. 


Hipertireoidismo: quando há liberação de hormônios em excesso no corpo, os chamados T3 e T4.

Hipotireoidismo: é o caso contrário ao hipertireoidismo, ou seja, quando a produção dos hormônios da tireoide está abaixo do normal.  

Esses dois quadros são considerados doenças crônicas.

Doença de Graves: doença autoimune que apresenta como sintoma a irritação nos olhos e pálpebras. Ela provoca um tipo de hipertireoidismo.

Tireoidites: é o conjunto de doenças inflamatórias que afetam a glândula tireoide. 

Câncer de tireoide:  ocorre em aproximadamente 1% da população, através da presença de nódulos e tumores na região.

Bócio: é o aumento da glândula tireoide É geralmente causado por falta de iodo na dieta, por hipo ou hipertireoidismo, tumores ou infecções.


Sintomas

Reconhecer distúrbios da tireoide pode ser difícil, uma vez que os sintomas são semelhantes aos de outras doenças. No entanto, os sinais mais comuns de que o funcionamento da glândula não está regulado são:   


Hipotireoidismo:

Depressão 

Desaceleração 

Intestino preso

Menstruação irregular

Sonolência Excessiva

Diminuição da Memória

Queda de cabelo


Hipertireoidismo:


Perda de apetite

Intestino solto

Aceleração dos batimentos cardíacos

Perda de cálcio nos ossos

Intolerância à temperatura quentes

Nervosismo, ansiedade e irritação



Diagnóstico e Exames de Imagem

Após a constatação dos sintomas é recomendado o agendamento de um médico especialista, na maioria das vezes, um endocrinologista.

Após a realização de exame físico, é comum a solicitação de exames clínicos, como o de sangue que tem por objetivo avaliar a produção dos hormônios da tireoide: TSH, T4 e T3.

Já os exames de imagem são especialmente recomendados para a avaliação de possíveis nódulos encontrados durante a avaliação médica.

Nestes casos, a ultrassonografia é o exame mais indicado. Trata-se de um procedimento de transmissão de imagens através de ondas sonoras e sem uso de radiação. Durante a avaliação, ela é capaz de identificar a característica dos nódulos, dando uma dimensão do caso e auxiliando no diagnóstico preciso.

  

Em tempo: 

O LAB IMAGEM possui os exames necessários para um diagnóstico completo da saúde da sua tireoide. Assim que receber as guias médicas, agende seus exames de forma rápida sem sair de casa. 


Tipos de tratamento

Geralmente o tratamento de doenças relacionadas à tireoide é feita através de medicamentos que devem ser indicados pelo médico que acompanha o caso. 

O tipo, dose e duração do tratamento com medicação varia de pessoa para pessoa, diagnóstico e sintomas apresentados pelo paciente.

Nos casos de Hipotireoidismo geralmente a medicação repõe o hormônio tiroxina que a tireoide deixou de fabricar. Como dificilmente a doença regride, ele deve ser tomado por toda a vida, mas os resultados são muito bons.

Já em quadros de Hipertireoidismo o tratamento costuma incluir medicação e dependendo das características e causas da doença iodo radioativo e até cirurgia.


Por fim, todas essas soluções tem como objetivo a melhora nas condições de vida, o que representa um sistema imunológico fortalecido, disposição, bom funcionamento do intestino e dos aspectos emocionais.


O LAB IMAGEM – Medicina Diagnóstica possui ampla e moderna estrutura, além de oferecer  atendimento humanizado e seguro na realização de exames. Agende aqui seu horário.